Gestão Cultural | ISCTE

O Mestrado em Gestão Cultural promove as qualificações e a capacidade empreendedora dos seus alunos, dotando-os de ferramentas de gestão adequadas às actividades culturais e criativas.

Tem como objetivos: proporcionar aos alunos conhecimentos, aptidões e competências, ao nível teórico e metodológico básicos na área da Antropologia para uma formação cultural e científica, para uma cidadania informada e para a análise da diversidade cultural, bem como algumas competências de caráter profissional. Organizado num conjunto de UCs teóricas de problemáticas antropológicas e de mapas etnográficos; de laboratórios e metodologias; de optativas antropológicas; de optativas e competências transversais interdisciplinares.

+info

Anúncios

Gestão Cultural | Instituto Politécnico de Leiria

A formação do Mestrado em Gestão Cultural da ESAD.CR/IPLeiria alia a exigência de um conhecimento aprofundado do campo de produção cultural e artístico contemporâneo à formação aplicada em gestão. Promovendo a reflexão crítica sobre o diálogo entre o contexto global e local na produção e circulação de atividades artísticas e culturais, interventivas nos processos de requalificação do território e regeneração urbana, foca em particular os sectores emergentes das indústrias criativas.
O objetivo do mestrado é proporcionar uma formação especializada em Gestão Cultural, através da aprendizagem e desenvolvimento de metodologias de investigação e da observação direta e qualificada de práticas institucionais desta área de atividade profissional. Neste sentido, proporciona a aquisição e o exercício de competências específicas de que deve dispor um gestor cultural, tanto na formulação de planos e projetos como na atividade quotidiana de gestão de equipamentos diversificados.

+info

Programação e Gestão Cultural | Universidade Lusófona

O 2º ciclo em Programação e Gestão Cultural apresenta uma formação teórico-prática multidisciplinar com o objetivo de preparar mediadores culturais para cenários profissionais exigentes em termos de competências, de saberes e de capacidade de liderança.

(…)

Assegura uma formação multidisciplinar que valoriza a análise crítica, o pensamento estratégico, os cruzamentos disciplinares, a inovação e a competitividade.

+info

Nota de Apresentação do VII FIGAC “Gestão Cultural: Formação e Profissionalização”

O Fórum Internacional de Gestão Artística e Cultural – FIGAC – é um evento científico e cultural que se realiza na região Norte de Portugal desde o ano de 2010 no âmbito do curso de licenciatura em Gestão Artística e Cultural do Instituto Politécnico de Viana do Castelo.

O FIGAC visa promover o diálogo e a reflexão sobre aspetos relacionados com a gestão cultural contemporânea a nível nacional e internacional, e, a médio prazo, pretende constituir-se como um espaço de referência no que concerne à divulgação de boas práticas e à promoção da discussão e da produção científicas sobre temas relacionados com a gestão cultural contemporânea.

Ao longo das seis primeiras edições do FIGAC, os alunos finalistas do curso de licenciatura em Gestão Artística e Cultural promoveram e produziram, na região do Alto Minho, um conjunto de atividades muito diversificadas – ações de formação, conferências, debates, exposições, palestras, performances, residências artísticas –, que contaram com a participação de centenas de alunos, professores, investigadores e profissionais do setor cultural e criativo, nacionais e internacionais.

Numa altura em que a relevância da cultura para o desenvolvimento sustentável é reiteradamente sublinhada e em que é urgente recolocar a cultura no centro dos discursos políticos coerentes e consequentes, o FIGAC 2016 escolheu como tema “Gestão Cultural: Formação e Profissionalização”.

Com o programa científico do FIGAC 2016 pretende-se contribuir substantivamente para a reflexão e intervenção no domínio da gestão cultural, nomeadamente no que concerne a aspetos relacionados com os seguintes tópicos: Genealogia da Gestão Cultural; Formação e Identidade Profissional do Gestor Cultural no Séc. XXI; Capacitação dos Profissionais do Sector Cultural e Criativo; Empregabilidade no Sector Cultural e Criativo; Mediação e Gestão Cultural; Cooperação e Internacionalização do Gestor Cultural.

A programação cultural do FIGAC 2016 terá, tal como no FIGAC 2015, como eixo principal uma Residência Artística Internacional que tem o objetivo de promover oportunidades para a mobilidade de artistas emergentes europeus e para a circulação das suas obras culturais e criativas. Na Residência Artística de 2016 procurar-se-á ainda sublinhar a diversidade dos campos de ação da Gestão Cultural.

A Comissão Científica e a Comissão Organizadora do FIGAC 2016 esperam, com mais esta edição do fórum, contribuir para que a cultura esteja no centro das atenções, sendo a protagonista dos debates que vão decorrer nos dias 2 e 3 de junho de 2016 no Instituto Politécnico de Viana do Castelo.

                                                                                                                                        Manuel Gama