Programa Festival ao Largo 2016

28, 29, 30 de julho, 22h

Companhia Nacional de Bailado

O Festival encerra com três noites de bailado e um programa de reportório que junta alguns dos coreógrafos mais marcantes na História da Dança e algumas das suas mais emblemáticas craições: Serenade de Balanchine, Herman Schmerman de William Forsythe e 5 Tangos de Hans van Manen.

Anúncios

Zanganitos

26 Jul 2016 | 21:00 | Espaço Compasso

Zanganitos, é uma nova criação de Dream Metaphor, apresenta-se como uma mistura de nimação de rua, com arte circense, dança e música tradicional.

É um espectáculo baseado em lendas portuguesas com origem circunscrita a uma cultura popular estritamente oral, inspirado no imaginário dos caretos e mascarados das tradições pagãs.

Os Zanganitos saem à rua para fazerem tropelias provocar as pessoas que os observam para assim haver interacção com o público e este se deixar contagiar pela música e entrar na dança e no  espírito de diversão.

André Carvalho Quinteto

21 julho | 21h30 – Casa da música

André Carvalho, contrabaixista e compositor natural de Lisboa, reside actualmente em Nova Iorque. Com dois álbuns editados em seu nome, Carvalho tem-se dedicado à composição desde que começou a tocar contrabaixo, tendo uma visão especial para organizar os seus grupos.

Os seus álbuns “Hajime” e “Memória de Amiba” apresentam uma visão muito pessoal da música, misturando Jazz contemporâneo com alguns elementos de música portuguesa. Ambos os álbuns obtiveram excelentes críticas, tanto a nível nacional como internacional. Em 2012, “Hajime” venceu o prémio “Carlos Paredes”, assim como o prémio para “Melhor Grupo” no Bucharest International Jazz Competition. “Memória de Amiba” foi editado com o apoio da Fundação GDA.

Atelier Aberto – Desenho, Pintura e Fotografia

No âmbito do Programa de Comemoração do Centenário do Museu Nacional Grão Vasco, realiza-se entre abril e junho no Museu Nacional Grão Vasco o Atelier Aberto – Desenho, Pintura e Fotografia.

O Atelier Aberto é um espaço de observação, experimentação e treino das artes gráficas a funcionar regularmente entre abril e julho de 2016, às quartas e sextas feiras, das 14h00 às 17h00 horas, no IPDJ – Viseu, e com aulas práticas no MNGV, em que os participantes, devidamente orientados, terão a liberdade de escolher o seu tempo e o seu percurso.

Além da formação regular, os participantes terão a oportunidade de realizar vários workshops específicos, orientados por conceituados professores e artistas convidados

V Congresso Internacional Matéria-Prima: práticas das Artes Visuais no ensino básico e secundário

Decorrerá de 13 a 15 de julho de 2016, na Faculdade de Belas-Artes da Universidade de Lisboa, Portugal. Estão abertas as inscrições para o V Congresso Matéria-Prima que se realiza na Faculdade de Belas-Artes da Universidade de Lisboa, entre 13 e 15 de julho de 2016. O valor da inscrição para o público em geral é de 25 € (vinte e cinco euros).
Alunos, ex-alunos, docentes da Faculdade de Belas-Artes da Universidade de Lisboa e alunos do Mestrado de Ensino das Artes Visuais da Universidade de Lisboa estão isentos de pagamento de inscrição.

Cinema experimental Latino-Americano

7 de julho | 22h Maus Hábitos

 A ANDRÓMEDA + SHORTCUTZ PORTO apresentam:
Cinema Experimental Latino-Americano

Evocações:
Contornar a produção Latino-Americana recente na sua vertente experimental desde a qualidade evocativa das imagens. As imagens como chamados e potências intempestivas ou de futuro que trazem à presença tempos outros. Evocações de povos e comunidades que se negam a ser dizimados. Evocações de tempos de viagem e trânsito pelos espaços da memória e do mundo. Evocações da iniludível materialidade do suporte fílmico. Cinemas menores e precários que se fazem fortes ao serem passagens, aberturas que lutam contra a clausura do mundo numa única imagem.

Curadoria de Sebastian Wiedemann + Florencia Incarbone
https://hambrecine.com/
Cartaz por Maria Mendes.
72min

Conferências do Trindade 2016

“Da junta de freguesia à via láctea”
Por TIAGO RODRIGUES
5 julho | 18h30, Salão Nobre

O Teatro Nacional D. Maria II é um dos pólos central da actividade teatral em Portugal. Desafiámos por isso Tiago Rodrigues a falar-nos do seu projecto de programação que, como escreveu, pretende assumir “ a sua missão de teatro nacional com a convicção de que ser “nacional” implica saber ser local e global a um tempo, saber atravessar fronteiras e existir em muitas escalas, da Junta de Freguesia à Via Láctea”.