Painel 3 – FIGAC 17

Estudo de Público e Dilemas de Programação na Quinzena de Dança de Almada

Ana Macara

Portugal

Produção Cultural em Belém do Pará, Amazônia, Brasil: Uma análise do caso do Grupo de Teatro Palha

Tânia Cristina Lima dos Santos; Paulo Roberto Santana Furtado & Ivone Maria Xavier de Amorim Almeida

Brasil

Nessa Cidade Todo Mundo É d’oxum: a performance nas matrizes africanas no espetáculo O Auto do Círio em Belém do Pará

Francisco Edilberto Barbosa Moreira & Marckson Davi de Moraes Lisboa

Brasil

 

Painel 2 – FIGAC 17

Observatório de Políticas de Comunicação, Arte e Cultura da Universidade do Minho

Manuel Gama & Fernanda Pinheiro

Portugal

Patrocínio Cultural no Brasil: a utilização da Lei Rouanet como forma de fortalecimento de marca e legitimação social

Tatiana Rehbein

Portugal

Políticas Públicas para o Teatro em Portugal – desafios ao Estado, à sociedade e aos próprios artistas

Carla Magalhães

Portugal

Pulsar Viana

Sónia da Rocha

Portugal

Painel 1 – FIGAC 17

Contributos do Animador Sociocultural na gestão, dinamização e organização de espaços culturais na Educação dos mais jovens na cidade da Guarda

Maria do Rosário Santana & Helena Santana

Portugal

 

A Gestão Cultural e a Educação Artística – Fundamentos transformadores numa Pedagogia Musical e Artística nos séculos XX e XXI

Maria do Rosário Sousa

Portugal

A Mídia na Adultização e Erotização Infantil: Modelação na Aprendizagem Social e o Interdito Legal no Brasil e Portugal

Rosana de Medeiros; Alisson Renato Medeiros de Araújo; Camilla de Araújo Cavalcanti & Iva Alberta Teixeira Faria

Brasil

 

Figac 2017 – Conferência de Encerramento

Håkan Casares Berg – Consello da Cultura Galega, Galicia, España

Doutor en Filoloxía pola Universidade de Vigo, membro vitalicio e administrador do padroado da Fundación Carlos Casares e vogal do consello de administración da Editorial Galaxia. É membro do consello de redacción da revista Estudios de Sociolingüística e coordinador do Observatorio da Cultura Galega do Consello da Cultura Galega. Traballou no Seminario de Sociolingüística da Real Academia Galega e foi colaborador externo do Instituto da Lingua Galega.

Figac 2017: Conferência de abertura

Gemma Carbó – Càtedra UNESCO de Polítiques Culturals i Cooperació, Universitat de Girona

Gestora cultural y doctora en ciências de la educación por la universidad de Girona. Su âmbito profesional, académico y de especialización se sitúa en la vinculación entre políticas culturales y educativas para el desarrollo. Dirige la cátedra UNESCO de Políticas Culturales y Cooperación de la Universidad de Girona y colabora como presidenta en la asociación ConArte Internacional y como vicepresidenta en la Fundación Interarts. Ha publicado recentemente el libro: La assignatura pendente: converses sobre educació, política i cultura que reúne entrevistas a 17 expertos internacionales sobre el tema. Ha participado asimismo en la publicación: Arte para la conviencia y educación para la paz coordenado por Lucina Jiménez. Es membro fundador y forma parte de la junta directiva de la Red ENO de observatórios sobre la educación artística en Europa.

XVII Encontros de Cinema de Viana

Os Encontros de Cinema de Viana (de 2 a 7 de maio de 2017), organizados pela Associação AO NORTE e pela Câmara Municipal de Viana do Castelo, afirmam-se como uma experiência única no meio cultural da região e do país, ao proporcionar um espaço comum de partilha, formação e debate em que confluem estudantes de cinema e das escolas de região, cineclubistas de Portugal e da Galiza e público em geral, enriquecido com a participação ativa de profissionais deste meio artístico. Este espaço de exibição, divulgação e reflexão aposta numa forte ligação aos mais jovens, à convocação de um espectro amplo e plural de públicos e ao estímulo do trabalho criativo sobre a imagem e do seu poder para representar o que nos rodeia.

O programa diário dos Encontros encontra-se disponível no link: http://ao-norte.com/encontros/2017/programadiario.php

Bilhetes de cinema a 2,5 euros regressam em maio

A terceira edição da Festa do Cinema promete mais de dez mil sessões de cinema em todo o país a 2,5 euros entre os dias 22 e 24 de maio, revelou hoje a organização.

No início de abril já tinham sido anunciadas as datas desta terceira edição, revelando-se agora que “o maior evento promocional cinematográfico alguma vez ocorrido em Portugal” contará com mais de dez mil sessões de cinema, “com bilhetes a 2,50 euros, para todos os filmes em exibição”.

Organizada pela Associação Portuguesa de Empresas Cinematográficas, no ano passado a Festa do Cinema registou 172.743 espectadores. Na primeira edição, em 2015, contou com cerca de 200.000 espectadores.

O lançamento da Festa do Cinema 2017 acontecerá no dia 15 de maio, no Cineteatro Capitólio, em Lisboa, com a antestreia do filme português “Perdidos”, de Sérgio Graciano, e com o debate “Como criar mais hábito de consumo na sétima arte”.

No debate estarão presentes, entre outros, a presidente do Instituto do Cinema e Audiovisual, Filomena Serras Pereira, a coordenadora do Plano Nacional de Cinema, Elsa Mendes, o produtor e realizador Leonel Vieira, a administradora da NOS Lusomundo Audiovisuais, Susana Barbato, e o diretor da exibidora UCI Cinemas, Nuno Sousa.

World Press Photo 2017 chega a Lisboa

A Exposição WORLD PRESS PHOTO 2017 vai estar patente ao público no Museu Nacional de Etnologia entre os dias 28 de abril e 21 de maio de 2017

Burhan Ozbilici, fotógrafo da Associated Press, passou por uma exposição em Ancara ao final da tarde. Não podia imaginar que seria uma testemunha do assassinato do embaixador russo na Turquia, nem que os tiros disparados pelo polícia Mevlut Mert Altintas – e captados pela sua câmara – lhe dariam o primeiro prémio do World Press Photo 2017.

A imagem foi a vencedora, mas continua a ser controversa. “É a imagem de um assassinato, com o assassino e o morto, ambos na mesma fotografia. Moralmente é tão problemático como publicar um terrorista a decapitar a vítima”, comentou Stuart Franklin, presidente do júri do concurso que admitiu, depois, ter votado contra a foto de Ozbilici.

A partir de 27 de abril, no Museu Nacional de Etnologia, em Lisboa, pode ver por si mesmo esta e outras imagens do ano (veja video com a curadora e fotos da inauguração). 

A Exposição WORLD PRESS PHOTO 2017 vai estar patente ao público até dia 21 de maio de 2017. A edição de 2017 da Exposição apresenta ao público as imagens vencedoras do 60.º concurso anual da World Press Photo, selecionadas a partir de um total de 80.408 imagens produzidas por 5.034 fotógrafos de 126 países.

Referência mundial do fotojornalismo, a Exposição dá a conhecer ao público, através das imagens premiadas pela World Press Photo, algumas das questões cruciais com as quais povos e sociedades de todo o mundo se defrontam na atualidade e que, em muitos casos, se repercutem além das suas fronteiras e mesmo à escala global.

A Exposição é organizada pela World Press Photo Foundation, uma organização sem fins lucrativos fundada em 1955, e, à semelhança das edições anteriores, a sua realização é assegurada pela Revista Visão e pela SIC Notícias.

Local: Museu Nacional de Etnologia, Avenida Ilha da Madeira, Lisboa

Horário: Terça-feira das 14h às 18h, Quarta-feira a domingo das 10h às 18h. Encerrado à segunda-feira e dia 1 de maio

Bilheteira: Geral € 3,00; Estudantes* € 1,50; Cartão jovem (15-25 anos)* € 1,50; Sénior (> 64 anos)* € 1,50; Portadores de deficiência € 1,50

Entradas Gratuitas: Grupos escolares | Professores e auxiliares educativos que acompanhem grupos escolares | Crianças até aos 12 anos | Jornalistas | Desempregados*